A tecnologia do clareamento dental com laser

Publicado em

11 de
dez

Autor:

juancarloscunha

A busca por um sorriso mais branco vem se tornando mais comum a cada dia. O clareamento ou branqueamento dental é uma solução não invasiva que branqueia a superfície dental, sendo um método excelente para obter um sorriso mais harmônico. O processo é feito através de um gel clareador à base de peróxido de hidrogênio na concentração de 15 a 35%. É aplicado pelo cirurgião-dentista sobre a superfície externa do dente e ativado por um laser de baixa intensidade, liberando, no gel, moléculas de oxigênio e assim promovendo o clareamento.
Pensando no sorriso de seus pacientes, a cirurgiã-dentista Natália Bonotto adquiriu um novo aparelho a laser que serve para o clareamento dental em pouquíssimo tempo e ainda pode tratar herpes, afta e a hipersensibilidade dentinária, entre outros. O Whitening Lase II  é revolucionário pois alia duas técnicas de clareamento fotoassistido, gera luz azul com o comprimento de onda de 470nm e três emissores lasers infravermelhos de 0,2 Watt de potência cada um, com comprimento de onda de 808nm. O que isso significa? A luz composta gerada é fria, o que protege o tecido pulpar e evita a ocorrência de hipersensibilidade dentinária. Já a luz do laser infravermelho, além da função óbvia de ativação do gel de clareamento, conta ainda com uma função terapêutica no sentido de controlar e prevenir a hipersensibilidade pós-clareamento. Ou seja, consulta sem desconforto, sem anestesia e sem dor.
O sistema Whitening Lase II é revolucionário também no aspecto procedimento, uma vez que executa clareamento simultaneamente em ambas as arcadas. O resultado prático é uma redução de 60% no tempo de procedimento, estimado em 40 min, considerando a proteção da gengiva e a exposição do gel nos dentes. Entretanto, o mais surpreendente é que o clareamento é obtido em apenas uma consulta, com resultados extremente satisfatórios.
Essa técnica de clareamento possui uma formulação exclusiva de clareador, na qual a reação do produto ocorre através da ativação pela luz – anteriormente descrita. Por esse motivo, a sensibilidade é ainda menor. Além disso, o cirurgião-dentista pode optar pela utilização do peróxido de hidrogênio nas concentrações que variam entre 15% e 35 %, individualizando cada procedimento de acordo com as expectativas do paciente.

 
Deixe seu comentário!